Marrocos || Estive de Saïdia

by - novembro 27, 2018


Estou a escrever este post num café que encontrei em Reykjavík que tem um ar tão inspirador. Lá fora estão 2º e para quebrar isso, decidi reviver os momentos que vivi em Marrocos, em Setembro. Estou com os fones postos e escrevo este post ao som de uma música árabe que ouvi e dancei imensas vezes durante a minha estadia em Saïdia - Krite L'message - na esperança de me inspirar e conseguir partilhar tudo aquilo que pretendo. Vamos lá ver se consigo.


Quando pensamos em Marrocos, associamos às cidades típicas como Marraquexe, Casablanca ou Rabat mas nunca nos lembramos que Marrocos também tem zonas balneares como Agadir e Saïdia. Desde o ano passado, em que voltei a fazer férias de praia após largos anos afastada desse conceito, decidi que ia tentar fazer férias deste género uma vez por ano. Assim, após analisar vários destinos, a escolha de 2018 recaiu sob Saïdia. Já a fazer fronteira com a Argélia, é uma zona balnear que só começou a ser turística de há uns 4 ou 5 anos para cá e, a meu ver, é o Algarve dos marroquinos, mas em escala bem menor, atenção. Tem poucos hotéis, muitos edifícios em construção mas acredito que daqui a mais 5 anos, está completamente mudado.


Ao contrário de alguns países, aqui é possível sair do hotel para ir conhecer as redondezas. A marina fica a 15 minutos a pé do hotel onde eu estava alojada e quem quisesse podia alugar uma bicicleta. Para quem se quer aventurar na vila de Saïdia, facilmente lá chega com uma curta viagem de autocarro cujo bilhete custa 40 cêntimos. Nunca saí do hotel sozinha, desta vez preferi jogar pelo seguro. Também é possível fazer três excursões a Nador, Oujda e Fez, sendo a última a mais longa e a mais cara. Eu e as minhas amigas fomos a Fez, porque queríamos ter contacto e ficar com um "cheirinho" do que é o verdadeiro Marrocos.

Não quero estar a adiantar-me muito, pois esta publicação é uma espécie de introdução ao que aí vem, mas posso dizer-vos com toda a certeza de que vim de Saïdia com vontade de voltar mas, na próxima vez, para conhecer a essência de Marrocos e ir às cidades e vilas do interior do país.


PS: Viram a brincadeira que fiz no título? Na verdade, esta expressão começou no início do ano, quando avancei com a reserva da viagem e, embora não tenha sido eu a pessoa com imaginação para tal, decidi usá-la aqui.

Também Podes Gostar De

0 coments