Prognatismo: O que é e tratamento

by - março 01, 2019


Em Abril do ano passado disse que ia começar a partilhar a minha história mas acabei por não o fazer. O tempo foi passando mas a fazer quase um ano e meio de recuperação da primeira cirurgia e um ano da segunda, acho que já está mais de que na altura de falar um pouco mais sobre este problema que assombra imensa gente: Prognatismo.

O prognatismo é a proeminência do maxilar inferior relativamente ao maxilar superior. Este problema de saúde divide-se em três classes e a minha era a mais grave: classe III. Desde muito nova que se notava que eu tinha o queixo muito mais comprido do que o normal e cresci a ouvir "esta menina tem aqui um problema e vai ter de ser operada". 

Eu poderia sempre optar por viver com este problema e não fazer nada mas, nesse caso, eu aos 30 anos iria começar a perder os meus dentes e as infecções gengivais iriam ser uma constante. A balança pesou muito mais para o tratamento, por mais que a ideia da cirurgia me assustasse um pouco.

O tratamento da classe III faz-se com aparelho ortodôntico e com uma cirurgia maxilo-facial e eu passei por todo o processo. Para eu ser operada tive de extrair os quatro dentes do ciso, dois pré-molares no maxilar superior e um incisivo lateral no maxilar inferior que estava atrás de todos os outros. Além disso, estive quatro anos e meio a usar aparelho fixo.


Esta fotografia de cima foi tirada a 2 de Agosto de 2013, o dia em que o aparelho fixo foi colocado no maxilar superior. Como podem ver, eu tinha a minha boca num caos. A 18 de Janeiro de 2014, coloquei o aparelho fixo inferior.

Os resultados do aparelho foram agridoces. Por um lado, eu estava a ver os meus dentes a ficarem todos direitos e alinhados e um sorriso começava a esboçar-se. No entanto, era função do aparelho piorar o meu estado do prognatismo e se o meu maxilar inferior era muito proeminente, então com o uso do aparelho ficou ainda mais mas fui alertada para isso desde o início do tratamento e eu sabia que depois da cirurgia, tudo ficava bem.


Estas seis fotografias foram tiradas na véspera da minha primeira cirurgia, a 26‎ de ‎setembro‎ de ‎2017. Embora os dentes estivessem direitos, eles não estavam alinhados de modo a que a mordida fosse a correta, não conseguia fechar a boca quando relaxava os músculos da cara e o espaço que eu tinha entre o maxilar superior e o inferior era de alguns milímetros (não me recordo agora ao certo, mas creio que era uns cinco ou seis). Tudo isso foi corrigido na cirurgia.


A olhar para mim é visível que eu tinha um problema mas é no raio-x tirada antes da primeira cirurgia que se percebe melhor o problema em si. Sei que existem muitas pessoas com este problema e acham que é normal que é da feição delas mas não é. O maxilar superior deve ser ligeiramente maior que o maxilar inferior. No entanto, se o maxilar inferior for demasiado pequeno també é um problema e tem o nome de retrognatismo. A Daniela é um desses casos e podem acompanhar o processo dela aqui.

Existe um grupo de facebook para todos aqueles que estão em situações idênticas à minha e à da Daniela e se tiverem alguma dúvida sobre o vosso caso ou se sabem que vão ter de ser operados podem falar comigo ou então juntem-se ao grupo Cirurgia Ortognática Portugal.

Também Podes Gostar De

0 coments